Companhia de Operações Especiais celebra seu 25º aniversário

Fundada no ano de 1993, a Companhia Independente de Operações Especiais (CIOE), realizou, na noite de ontem (05), a solenidade alusiva aos seus 25 anos de criação. Na cerimônia, presidida pelo coronel Sandro Queiroz, Diretor Geral de Operações, foram homenageados policiais militares com a entrega da “Láurea do Mérito Pessoal”, medalha de bons serviços “10 anos – metal bronzeado” e a medalha “Sotero de Menezes”.

Uma das agraciadas com a “Láurea do Mérito Pessoal” e a medalha de “10 anos – metal bronzeado”, foi a cabo Josivane Campos, que há 10 anos serve à corporação, sendo 1 ano e 5 meses na Companhia. “Nós somos apenas 4 mulheres aqui (na CIOE) e para nós é um privilégio fazer parte de uma companhia tão importante”, afirmou a militar. Para ela, a dinâmica do serviço é algo que deve ser analisado pelo policial que pretende fazer parte do efetivo de missões especiais. “As coisas alteram de uma hora para outra e surge uma situação no interior do estado, por exemplo, como um assalto a banco”.

Outro militar que foi homenageado foi o tenente-coronel da reserva remunerada Walfredo Dantas, o primeiro comandante da CIOE, que disse se sentir muito satisfeito com a Companhia. “É bom ver que uma unidade, que foi criada há 25 anos em um momento de crise, está hoje em pleno desenvolvimento, se capacitando a cada dia, a cada momento para poder enfrentar as situações do mundo moderno onde a violência tem atingido graus muito perigosos”, concluiu o ex-comandante.

O major Mário Oliveira, atual comandante da companhia, concordou com a fala do tenente-coronel da reserva Dantas, quando o assunto é capacitação do efetivo. “A companhia vem há 25 anos se aperfeiçoando cada vez mais, combatendo a criminalidade, dando muito treinamento, treinando bastante, se aperfeiçoando cada vez mais, combatendo a criminalidade e operando nas missões especiais, agindo contra o tráfico de drogas, assalto a bancos, resgate de reféns, rebeliões em estabelecimentos prisionais etc”, afirmou.

Na solenidade estiveram presentes os comandantes do Comando de Missões Especiais, do Comando de Policiamento da Região Metropolitana, do Batalhão de Polícia Tática, do Batalhão de Polícia de Choque, do Batalhão de Polícia Penitenciária e algumas outras unidades. O mais antigo presente, representando o comandante geral, era o coronel Sandro Queiroz, atual diretor geral de operações da PMPA.

Para o coronel Queiroz “a CIOE, neste quarto de século, cumpriu com o seu papel para qual ela foi criada e ainda tem muito a oferecer, tem que acompanhar a evolução da sociedade, a evolução tecnológica que os novos tempos nos impõem, logo, a Companhia tem fundamental importância para a instituição e sociedade paraense”, concluiu o coronel.

 

Histórico

A Companhia Independente de Operações Especiais foi criada por meio da portaria nº 033, de 01 de outubro de 1993, para atuar em situações de grande relevância no campo da segurança pública no estado do Pará. Já realizou duas edições do Curso de Operações Especiais, em 2008 e em 2016; quatro Cursos de Ações Táticas Especiais, nos anos de 2002, 2006, 2014 e 2018; três Cursos de Operações Antibombas, em 1996, 2002 e 2009; e, aproximadamente, dez edições do Curso de Assalto Tático.