Companhia Independente de Polícia Fluvial conclui III COPFLU

Galeria de Fotos

Após seis semanas de intensas atividades físicas e instruções, encerrou-se na última segunda-feira (17) o III Curso de Operações Fluviais, promovido pela Companhia Independente de Polícia Fluvial (CIPFLU) sob a coordenação do Capitão Henrique Bechara. Dos 44 alunos ingressantes, 24 protagonizaram a solenidade de formatura ocorrida na manhã de ontem (18) com as presenças do Coronel Leão Braga, comandante do Comando de Missões Especiais, e de representantes da Força Aérea Brasileira e da Marinha do Brasil.

O Curso de Operações Fluviais tem como objetivo promover a capacitação para o policiamento em áreas ribeirinhas e fluviais, viabilizando o combate a “pirataria”, ao narcotráfico, contrabando e a outros crimes que possam comprometer a segurança das populações ribeirinhas no estado. Com 405 horas de instruções, o curso abrange as disciplinas Natação Utilitária; Controle de Distúrbios Civis; Condução e Tripulação de Embarcação; Policiamento Tático Fluvial; dentre outras.

O destaque do curso em 1º lugar foi o Soldado Rodrigo Miranda, do Batalhão de Policiamento Tático (BPOT), que pretende retornar ao curso como instrutor. “O policiamento fluvial é muito importante para que nós possamos obter certos conhecimentos que não temos em outros cursos de formação. Agora que sou um operador fluvial, posso repassar o meu conhecimento para outros”. Em 2º lugar ficou o Cabo Joselino Viana, do Comando Regional de Itaituba, que foi escolhido como orador oficial da turma. O Cabo Glailson de Souza, da CIPFLU, foi quem garantiu a 3ª colocação. Os três foram particularmente cumprimentados e receberam suas premiações das mãos do Coronel PM Leão Braga, do Tenente Coronel PM Antônio Cavalcante e dos Majores PM Elton Medeiros e Giorgio Mariúba. O auge da formatura ficou por conta da entrega dos brevês realizada pelos familiares e amigos dos formandos, entre os quais estavam um militar da Força Aérea Brasileira e um da Marinha do Brasil.

Para as Soldados Danielle de Freitas e Erika Garcia o curso foi ainda mais desafiador. “Pra mim e pra 28 (número atribuído à soldado Danielle), foi um plus a mais pelo fato de nossa condição biológica, tivemos que nos nivelar com os meninos e isso foi muito difícil, mas graças a Deus nós conseguimos conquistar essa vitória. A Companhia Fluvial é uma excelente unidade, conheci de fato as dificuldades do policiamento embarcado e o quanto é desafiador desbravar esses nossos lindos rios”, afirmou a Soldado Erika Garcia, componente da Companhia Independente de Operações Especiais.

O Major Elton Medeiros, Comandante da Companhia Independente de Polícia Fluvial parabenizou a todos pela formação e declarou que cabe aos formandos propagarem e aplicarem os conhecimentos apreendidos. O Comandante do Comando de Missões Especiais, Coronel Leão Braga, ressaltou que nos últimos três anos o CME tem conseguido não apenas ofertar maior quantidade de cursos e estágios para praças e oficiais, como tem conseguido aplicar o 2º ciclo destes cursos, devido ao esforço do Comando da Corporação.

 

Por Soldado Taiane - Ascom