POLÍCIA MILITAR GARANTE SEGURANÇA NOS JOGOS DO PAYSANDU EM BELÉM

Os jogos do Campeonato Brasileiro 2015, da série B, cujo representante paraense é o Paysandu tem sido uma rotina para o policiamento que a cada quinzena tem ao menos dois jogos em território paraense. Na última semana de julho mais duas partidas do certame foram realizadas no Estádio Olímpico do Pará – o Mangueirão, com a presença de um bom público em ambos os jogos, quando o Paysandu recebeu, respectivamente as equipes do América, de Minas Gerais e do Mogi Mirim, do Estado de são Paulo.

Na terça feira, 28 de julho, às 19h30, a partida foi válida pela 15° rodada do Campeonato Brasileiro quando cerca de 15 mil pessoas estiveram presentes no estádio, ocasião em que 308 policiais militares dos Comandos; de Policiamento Especializado, de Policiamento da Capital, da Região Metropolitana, de Missões Especiais e do Comando Geral garantiram a segurança antes, durante e na dispersão do público que assistiu a vitória do clube paraense, sob comando do major Alencar, que destacou que “o policiamento foi distribuído na área interna e externa, com emprego de motocicletas e viaturas, no entorno do estádio e principais vias de acesso. Para este jogo, apesar de ser torcida única, todo efetivo foi devidamente orientado e ficou atento a qualquer anormalidade durante todo o evento, atuando sempre de forma preventiva trazendo tranquilidade aos torcedores”.

COMANDANTE GERAL REALIZA VISITA TÉCNICA AO BATALHÃO PENITENCIÁRIO

​Na manhã da quinta-feira, 30 de julho, o Comandante Geral da PMPA, coronel Roberto Campos, esteve em visita técnica nas instalações do Batalhão de Polícia Penitenciária, sediado no município de Santa Izabel, nordeste paraense. Com o Comandante, estiveram também presentes os coronéis Arthur Moraes, comandante de Policiamento Especializado e Leão Braga, comandante de Missões Especiais da PMPA.

Recepcionados pelo comandante do Bpop, tenente coronel Antonio Cavalcante e seus Oficiais, os Oficiais do Alto Comando da Corporação visitaram as instalações do Batalhão; alojamentos das guarnições, espaços administrativos e as edificações de modo geral. Um dos destaques da visita foi a explanação pelo CG acerca da Lei de Promoção de Praças, recentemente assinada pelo Governo do Estado em 13 de Julho; um grande avanço que esta lei representa e os benefícios que irá proporcionar à tropa. O Comandante ainda elogiou a gestão do CPE e do BPOP e informou a todos sobre a reforma geral que o Bpop terá, cujos recursos já estão disponíveis por meio da Segup.

CENTRO PSICOSSOCIAL DA PMPA COMPLETA TRIMESTRE DE ATIVIDADES NO COMANDO DE POLICIAMENTO ESPECIALIZADO

Desde abril de 2015, o Comando de Policiamento Especializado – CPE, da PMPA conta com o trabalho de uma Assistente Social do Centro Integrado de Psicologia e Assistência Social da Corporação para atuar diretamente junto aos policiais pertencentes às unidades que compõem o CPE.

O trabalho desenvolvido pela Assistente Social, tenente Maria Rosa Gemaque Lopes, trabalha para solucionar em tempo hábil os problemas ou momentos de dificuldades que os policiais necessitam ao longo de sua carreira militar, sua atuação envolve mediações de conflitos no âmbito profissional e familiar, ações educativas, socialização de informações acerca de Direitos e Deveres, elaboração de Relatório Social, encaminhamentos, Visita Técnica Domiciliar e Hospitalar e outras atividades.

NOTA DE PESAR – CABO TERTULIANO SÉRGIO DOS SANTOS PANTOJA

​A Polícia Militar do Pará, por meio de seus Oficiais e Praças e em especial, dos integrantes do Comando Regional da Corporação em Santarém e de suas unidades subordinadas, comunica com profundo pesar o falecimento do cabo PM Tertuliano Sérgio dos Santos Pantoja, integrante da guarda da Comissão de Corregedoria do CPR I, ocorrido na manhã da sexta-feira, 24 de julho, em decorrência de enfermidade grave que acometeu o militar, o qual lutou por sua vida bravamente durante os seis meses de tratamento cirúrgico e quimioterápico que recebeu.

Paraense, com 43 anos de idade e 17 anos na PMPA, o cabo S. Pantoja, como era conhecido, deixa esposa e filhos e um grande número de amigos e colegas de farda que conquistou ao longo de sua vida e dedicação nas fileiras da Corporação; sempre demonstrando ser leal e abnegado, comprometido com o serviço policial militar e disposto a aprender mais em sua atuação como guardião da sociedade paraense. 

O corpo do militar foi velado em sua residência com a presença da família, de seus companheiros de serviço, membros da comunidade e da Paroquia da Igreja de Santana, onde o mesmo realizava trabalhos em prol da comunidade, evangelizando e participando de diversas atividades ligadas à igreja.

Que Deus conforte a família do cabo S. Pantoja e a todos os que tiveram o privilégio de seu convívio e amizade e que sua alma possa descansar em paz.  

Páginas