Após melhorar peso e saúde, 25 policiais militares concluem Programa "Medida certa".

 O Complexo Ecológico Parque dos Igarapés, em Belém, foi o local escolhido para a conclusão do primeiro ano do Programa "Medida Certa". Trata-se de um desdobramento do Plano de Atenção à Saúde do Policial Militar (PAS PM) e consiste no atendimento multiprofissional e especializado, a militares diagnosticados com pequenas alterações na saúde, como obesidade e pressão alta, por exemplo. 

25 policiais militares se apresentaram para a avaliação final do programa, que teve duração de três meses e contou com 80 policiais, em sua fase inicial. De acordo com a coordenadora do programa, capitã do quadro de saúde da PM, Ana Carolina de Miranda, o número de participantes teria diminuído ao mesmo tempo em que as metas eram apresentadas aos participantes. Ainda assim, a oficial da PM classificou como muito boa a evolução da maioria dos componentes do projeto.

"A redução de peso foi nítida, mas não só isso, a mudança de hábitos alimentares, a conscientização de que eles estavam com o corpo doente, a mudança observada nos que permaneceram até o fim foi considerável. Além de ter saído do quadro de obesidade, destacamos o afastamento do uso abusivo de álcool, alguns pararam completamente. Houve relatos de policiais militares que eram hipertensos e dependentes de medicamentos e que hoje foram liberados da exigência do uso desses medicamentos", destacou a oficial.

Um dos policias que além de estar acima do peso, ainda sofria de hipertensão, é o cabo Mário Sérgio. Ele relatou parte do drama vivido nos últimos anos. "Eu entrei no programa pesando 98 quilos, hoje estou pesando 90 quilos e mais feliz do que ter perdido oito quilos, foi a regularização da pressão arterial. Já tinha dois anos que só dava alta, mas no decorrer do programa ela regularizou, graças à dieta estipulada pela capitã", garantiu o militar.

Um caso inusitado aconteceu com a senhora Daniele Dias, companheira do sargento Paulo Cordeiro, que atentou para o esforço do marido em melhorar a saúde e decidiu acompanhá-lo, visando incentivá-lo ainda mais. "Uma semana antes de começar o programa ele se sentiu mal, com pressão alta, ele pesava 120 quilos, hoje ele já pesa 104. Daí eu percebi o empenho dele, a dedicação dele. Ele cortou muita coisa, assim, de maneira drástica. Ele melhorou muito a questão do cansaço, passou a dormir melhor e tudo isso me fez acompanhá-lo. Eu também estava sedentária e acabei entrando no ritmo do programa e, de quebra, ainda perdi 5 quilos em um pouco mais de um mês", falou orgulhosa.  

 O sargento Leonardo dos Anjos, que é professor de educação física, falou um pouco sobre o que o levou a se tornar instrutor voluntário do programa. "A gente veio aqui voluntariamente para contribuir e estimular os policiais militares a praticar exercícios físicos diariamente, se possível. A essência do policial militar é a atividade física, é o exercício físico. O ideal seria que tivéssemos pelo menos, dois dias para atividades físicas nos quartéis", defendeu ele. 

Após uma série de exercícios físicos de crossfit, entre os participantes, "carimbando" o término do programa no ano de 2018, coordenação, instrutores e alunos permitiram-se a um banho de piscina e protagonizaram momentos de alegria e companheirismo entre todos.

De acordo com a capitã Carolina, o 'medida certa' deverá ser ampliado em 2019 e "vai colocar muita gente no eixo".

Texto ASCOM PM

Por: Josuelton Ferreira - CB PM

Fotos: Bruna Melo - VC PM