Comando de Missões Especiais celebra duas décadas de história

 

A Polícia Militar do Pará celebrou, na manhã desta terça-feira (3), duas décadas de história do Comando de Missões Especiais (CME). Na ocasião, a corporação comemorou a aquisição de armamentos, o número expressivo de missões com êxito desenvolvidas pelo CME e a qualificação da tropa, por meio de cursos e capacitações realizadas pelas unidades subordinadas. O evento ocorreu no templo maior da Igreja Universal, localizado no bairro do Entroncamento, em Belém. 

No período de janeiro a outubro de 2019, o CME desenvolveu mais de seis mil missões na região metropolitana de Belém e no interior do Estado.  Entre elas, destacam-se as  intervenções em casa penais, cumprimento de mandados judiciais, manifestações sociais, reforço no policiamento, missões de inteligência, entre outras ações. Durante o policiamento ostensivo, cerca de 849 prisões em flagrante foram realizadas,170 armas de fogo apreendidas e 122 veículos recuperados. 

A solenidade alusiva ao 20º aniversário do CME foi presidida pelo comandante-geral da PM, coronel Dilson Júnior, e contou com a participação de outras autoridades civis e militares. Durante o evento, houve a entrega da medalha de ‘Bons Serviços Prestados’ e ‘Láurea do Mérito Pessoal’ aos policiais militares que se destacaram no Comando, no último ano.

O atual comandante do CME, coronel Edivaldo Santos, conta que no último ano a unidade tem muito a comemorar. ‘’A aquisição de inúmeros equipamentos novos como: escudos, capacetes, instrumentos de menor potencial ofensivo, além da realização de cursos e capacitações para aperfeiçoar a atuação da tropa, são alguns dos pontos que merecem ser destacados nesses 20 anos de atuação’’, destacou o oficial.

Praças e oficiais que integram o efetivo do CME estiverem presentes e prestigiaram a solenidade. Durante o evento, houve também a entrega do brasão representativo do CME para os ex-comandantes do comando. Na ocasião, um dos homenageados foi o coronel Rosinaldo da Silva Conceição. 

O oficial esteve à frente do CME em 2018 e falou sobre essa experiência. ‘’Comandar a tropa especializada do CME foi uma realização como profissional dentro da Polícia Militar. Poder atuar com homens destemidos e que estão preparados para atuar em qualquer tipo de missão foi uma honra’’, explicou o oficial. 

A soldado Kamila Patrícia de Maria, que atualmente integra o efetivo do Batalhão de Polícia Tática (BPOT) e que entrou nas fileiras da corporação no ano de 2017, diz que, durante o curso de Formação de Praças (CFP), decidiu em qual unidade iria atuar. "Durante o curso, nós tivemos muitos instrutores das unidades do CME e isso fez com que o interesse a admiração crescessem ainda mais pelo nível das instruções. Por isso eu me tornei voluntária e hoje faço parte dessa família", disse a militar.

O comandante-geral da PM, coronel Dilson Júnior, comentou que a não tem medido esforços para investir na tropa do CME. "O Comando da corporação fica feliz em ter conseguido avançar, por meio da aquisição de uma ambulância equipada, escudos, capacetes  e munições. Em 2020, iremos investir na aquisição de novos cavalos e cães para aumentar ainda mais a atuação do CME. Isso é um reconhecimento ao trabalho desenvolvido pela unidade, pois a tropa já mostrou todo o seu valor", explicou o coronel Dilson Júnior.  

Atualmente, integram o Comando de Missões Especiais o Batalhão de Polícia Tática (Bpot), Regimento de Polícia Montada (RPMont), Companhia independente de Polícia com Cães (CIPC), Companhia Independente de Operações Especiais (Cioe), Batalhão de Polícia de Choque (BPChoque) e as Companhias Independentes de Missões Especiais (CIME).

 

TEXTO ASCOM PM

Por: Matheus Soares - SD PM

Fotos: Amanda Menezes - SD PM